3D illustration Technology Abstract background,Futuristic digital Landscape data analysis wave .background for business, Science and technology

Blockchain: mais segurança para a documentação para as auditorias

Blockchain: mais segurança para a documentação para as auditorias

Por Alexandre Pierro

O Blockchain é uma tecnologia relativamente recente. Surgiu em 2008, logo após o colapso econômico e imobiliário nos Estados Unidos, como um reflexo da quebra de confiança da população nos bancos. As instituições financeiras foram automaticamente vistas como vilãs, por isso a necessidade de encontrar maneiras de fazer transações de valor sem necessidade de um intermediário. Foi quando nasceu o conceito de peer-to-peer, ou seja, transferências de ponta a ponta e autenticada por uma rede de computadores que não têm acesso ao conteúdo da transferência.

Na prática, podemos pensar em um modelo parecido com o da internet: uma rede de blocos encadeados – daí o termo Blockchain – que compartilham conteúdo de valor sempre com uma espécie de impressão digital, que permite a rastreabilidade e inviolabilidade de tudo que é enviado. A principal diferença é que na internet compartilhamos fotos, documentos, entre outros materiais que não tem valor. Com essa tecnologia, podemos garantir a troca de conteúdo de valor, como dinheiro, contratos, patentes ou objetos judiciais de maneira eficaz e segura.

Nos últimos anos, em que o Brasil foi tomado por escândalos de corrupção, surgiu a ideia de utilizar o blockchain para rastrear documentos e impedir sua falsificação ou adulteração. Isso seria bastante útil em contratos e licitações públicas, por exemplo. Em termos de tecnologia, isso não requer grandes investimentos, porque tudo é feito na nuvem – mais ou menos, como a internet, que dependeria apenas de um computador ou celular para fazer esse acesso.

O grande problema ainda é conscientização das pessoas e mudança de mindset, além de arcar com as possíveis consequências desse avanço tecnológico. No setor público, isso poderia ser o fim cartórios, por exemplo. Para comprar uma casa, bastaria um contrato entre vendedor e comprador, garantindo a autenticidade das informações e a inviolabilidade do contrato por meio do Blockchain. Adeus às idas ao cartório e busca por fiadores… Portanto, ainda se trata de uma questão de permitir-se inovar.

Os ganhos são enormes. Além de tornar os processos muito menos burocráticos, tanto no setor público quanto no privado, o Blockchain evita o desperdício de tempo, energia, materiais e força de trabalho. Imagine que em uma multinacional exista um departamento só para emissão e recebimento de nota fiscal. Se eu tenho todos esses comprovantes disponíveis no sistema, essa área se torna totalmente desnecessária, permitindo otimizar os processos da empresa e ganhar eficiência.

Essa tecnologia também pode representar uma ótima possibilidade para empresas de auditoria, como consultorias e certificadoras. Na PALAS, por exemplo, todos os documentos de Sistema de Gestão são feitos por Blockchain, garantindo procedimentos autênticos, rastreáveis e invioláveis. Depois que um documento é enviado para a rede, é possível saber quem teve acesso a ele ou se essa pessoa compartilhou o documento com outra.

Em um processo de auditoria, isso é interessante pois torna toda a implementação de uma norma mais idônea e fortalece todo o Sistema de Gestão. Se ele apresenta uma falha, eu consigo rastrear os processos e identificar exatamente onde ela está. Porém, se os documentos são alterados sem eu saber, isso acaba fazendo com que essa cadeia não seja eficiente e eu nunca consiga chegar à raiz dos problemas. Lembre-se: o jeitinho brasileiro não engana o auditor, mas a própria empresa.

Investir na criação de uma cultura de inovação, que permita incorporar novas tecnologias às empresas e incentivar as equipes a desenvolver um novo mindset, vai permitir uma maior organização de processos, a um custo menor e mais eficiente. Este é o primeiro passo para um futuro menos burocrático e inteligente. Só é preciso estar preparado para abraçá-lo!

Alexandre Pierro é sócio-fundador da PALAS e um dos únicos brasileiros a participar ativamente da formatação da ISO 56.002, de gestão da inovação.

Sobre a PALAS:
www.gestaopalas.com.br | (11) 3090-7166

A PALAS é uma consultoria de inovação e gestão pioneira na implementação da ISO 56002. Nossa equipe participou ativamente do processo de formatação dessa norma e conquistou a primeira certificação da América Latina. Somos também a primeira consultoria certificada no Brasil. Oferecemos treinamentos, consultorias e implementação de normas ISO com o propósito de preparar as empresas para o futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Tudo sobre a economia do país

Na hora de abastecer, qual o combustível mais econômico?

Na hora de abastecer, qual o combustível mais econômico?   Na hora de abastecer um carro flex, a dúvida sobre qual combustível colocar em seu tanque é bastante grande. Existe...

Como evitar uma bolha de inadimplência no mercado?

Como evitar uma bolha de inadimplência no mercado? Por Mário Conforti Seis em cada dez brasileiros deixaram de pagar alguma conta no mês de maio por causa da pandemia. Entre...

Banco Central aperta cerco contra lavagem de dinheiro e ocultação de bens

Banco Central aperta cerco contra lavagem de dinheiro e ocultação de bens O TreeCompliance permite a implementação imediata de qualquer política de conformidade Por Odilon Costa A partir de 1º...

Quase 2 milhões de empresas devem migrar de regime com a nova Reforma Tributária

A proposta que o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional – e que tende a ser aprovada em breve – deve fazer com que cerca de 50% das empresas hoje...

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com