Crise: como reduzir os custos das indústrias neste período

Crise: como reduzir os custos das indústrias neste período

Cortar custos industriais nesse momento é essencial, mas sem comprometer a qualidade e segurança das operações

Segundo o levantamento realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), 92% das indústrias brasileiras consultadas estão sofrendo com impactos negativos em decorrência da COVID-19. Nesse cenário, a redução dos custos industriais e o aumento das vendas são a principal rota para enfrentar essa fase. “Antes de qualquer decisão, no entanto, é preciso tomar alguns cuidados”, alerta Giordania Tavares, diretora executiva da Rayflex, líder no mercado nacional de portas industriais. Segundo ela, não adianta acelerar as vendas e cortar diversos custos industriais sem ponderar todos os riscos e as oportunidades. “A partir da integração e sinergia entre as equipes do comercial e financeiro com a produção e logística, é possível estabelecer estratégias mais assertivas para a lucratividade e economia da sua indústria”, completa.

Com a ajuda da executiva listamos algumas dicas para reduzir os gastos nesse momento sem comprometer a qualidade e segurança das operações

1.Conheça os seus custos industriais

É comum que as empresas não tenham clareza sobre todos os seus custos industriais, ou ao menos o que eles representam para o processo produtivo, principalmente quando se fala em gastos variáveis e indiretos. “Antes de optar por demissões, troca de fornecedores, substituição de matérias-primas, e o adiamento de qualquer tipo de investimento, identifique e avalie todos os seus custos industriais diretos, indiretos, fixos e variáveis”, explica Giordania. Assim é possível garantir a precificação adequada de seus produtos e serviços, atuar na raiz do problema e prevenir quedas na qualidade de produção.

2.Elimine os prejuízos

Acidentes de trabalho, paradas inesperadas dos equipamentos por falta de manutenção e processos falhos ou redundantes estão entre as principais causas de perdas nas indústrias. Portanto, evitar esses prejuízos é o primeiro cuidado para eliminar custos industriais excessivos e desnecessários. “Nesse sentido a tecnologia surge como aliada para garantir a segurança dos trabalhadores. O uso de niveladoras eletrohidráulicas para carregamento e descarregamento de caminhão, por exemplo, tornam a operação muito mais segura, pois elimina o vão que fica entre a doca e o veículo, além de contribuir para a ergonomia dos colaboradores pois seu funcionamento é automatizado e não exige esforço físico para operar”, diz Giordania. “Para a divisão de ambientes internos, as portas rápidas são extremamente úteis, garantindo que o local fique fechado sem interromper o fluxo da operação. As da Rayflex possuem tecnologia patenteada nas guias laterais que elimina qualquer tipo de barras metálicas na lona, tornando-a inofensiva aos usuários que passam por baixo da porta”, pontua.

3.Economize energia elétrica

A energia elétrica chega a representar mais de 40% dos custos industriais relativos à produção. Tal custo é variável e influenciado por fatores internos e externos, mas alguns cuidados simples podem garantir a redução significativa desse consumo. O dimensionamento da planta e dos compressores de ar, a manutenção preditiva dos filtros do ar condicionado, além do controle da troca de ar e perda de pressão entre os ambientes, por exemplo, resultam em elevada economia no dia a dia da sua produção. Existem ainda os modelos de portas rápidas que contribuem para essa economia. O modelo Frigoiso, da Rayflex, foi criado especificamente para aplicação em câmara fria de resfriados ou de congelados com alto fluxo de passagem. Por agilizar o processo de entrada e saída da câmara, reduz o tempo de porta aberta e evitando perda de frio

4.Pondere custo x investimentos

Um dos maiores enganos no controle de custos industriais é encarar o adiamento dos investimentos como premissa, evitando qualquer iniciativa que possa gerar um gasto adicional em meio a um cenário de crise. “É necessário considerar não apenas o custo inicial de suas soluções, mas também os gastos ou a economia que esse investimento pode representar a médio e longo prazo”, finaliza a executiva.

Sobre a Rayflex

Criada em 1988, a Rayflex Industrial é líder do mercado nacional de portas industriais com fabricação nacional, atuante em todos os estados do Brasil e em alguns países da América Latina nas indústrias alimentícias, farmacêuticas, automobilísticas, metalúrgicas, além de armazéns e centros de distribuição independentes (logística), especializada em porta rápidas, portas para docas e niveladores de docas, desenvolvidos especialmente para isolamento e proteção dos mais variados ambientes industriais.  Para mais informações: www.rayflex.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Tudo sobre a economia do país

Na hora de abastecer, qual o combustível mais econômico?

Na hora de abastecer, qual o combustível mais econômico?   Na hora de abastecer um carro flex, a dúvida sobre qual combustível colocar em seu tanque é bastante grande. Existe...

Como evitar uma bolha de inadimplência no mercado?

Como evitar uma bolha de inadimplência no mercado? Por Mário Conforti Seis em cada dez brasileiros deixaram de pagar alguma conta no mês de maio por causa da pandemia. Entre...

Banco Central aperta cerco contra lavagem de dinheiro e ocultação de bens

Banco Central aperta cerco contra lavagem de dinheiro e ocultação de bens O TreeCompliance permite a implementação imediata de qualquer política de conformidade Por Odilon Costa A partir de 1º...

Quase 2 milhões de empresas devem migrar de regime com a nova Reforma Tributária

A proposta que o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional – e que tende a ser aprovada em breve – deve fazer com que cerca de 50% das empresas hoje...

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com