Tecnologias da indústria 4.0: futuro do ensino superior no Brasil

UNIFEBE e Avantis adquiriram impressoras 3D para aulas e pesquisas. Análises apontam que essa tecnologia foi a segunda mais desenvolvida mundialmente em 2017.

A indústria 4.0 tem crescido de forma constante no mundo todo, inclusive no Brasil. O setor educacional em Santa Catarina é um dos exemplos na utilização de impressoras 3D como nova ferramenta para a modernização do ensino superior e incentivo às pesquisas.

É o caso do Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE) que, desde o ano passado, conta com o primeiro centro de inovação da MakerBot Industries, uma das marcas mais conceituadas no mercado internacional representada no Brasil pela Wishbox Technologies. O Innovation Center In³D, localizado no campus Santa Terezinha e anexo ao Centro de Tecnologia e Inovação em Fabricação (CTIF), é utilizado por alunos de diversos cursos e busca estimular a inovação, pesquisas e soluções a empresas e para a comunidade. São oito impressoras 3D disponíveis, um scanner tridimensional e computadores com softwares dedicados à engenharia.

“O In³D está sendo muito bem aproveitado pelos alunos da UNIFEBE. Os equipamentos são utilizados em diversas disciplinas, cursos e projetos, não só da área de ciências, mas também na comunicação, como é o caso do curso de Publicidade e Propaganda, por exemplo. Recentemente, realizamos a quarta edição do Hands-On, projeto realizado pelos estudantes de Engenharia Mecânica, que tem por objetivo estimular a visão de mercado, a criatividade e o trabalho em equipe. O projeto é finalista do Prêmio Interamericano em Modelos Educativos Inovadores em Educação Superior (MEIN), que vai acontecer no final deste mês na Colômbia. O laboratório tem sido um grande apoio nesse sentido”, explica o professor Denis Boing, coordenador do laboratório e do curso de Engenharia Mecânica da UNIFEBE.

Do mesmo modo, a Faculdade Avantis passou a utilizar a impressão 3D como parte do Núcleo de Inovação (Inova). Alunos dos cursos de engenharias e da área da saúde utilizam os 5 equipamentos comercializados pela Wishbox Technologies como ferramenta de ensino. Além disso, a faculdade recentemente inaugurou o Studio A, laboratório pioneiro em Odontologia Digital no Brasil. Com investimento aproximado de R$ 3,4 milhões, estudantes do curso de Odontologia contam com acesso a impressoras 3D, além de scanners intra-orais e fresadoras. A operação dos equipamentos pode ser feita pelos estudantes e são supervisionados por professores.

“As impressoras 3D, aqui na Avantis, atualmente são usadas em projetos práticos nos cursos de Engenharia Elétrica e Mecânica, como na construção de carrinhos de corrida. Os cursos de engenharias também podem desenvolver protótipos para automóveis, por conta da nossa parceria com a Mobilis Carros Elétricos, com o auxílio da tecnologia em impressão 3D. Na área da saúde são utilizadas na impressão de imagens médicas e modelos anatômicos para estudo, como por exemplo no novo laboratório de Odontologia, inaugurado este ano. Futuramente vamos iniciar também um projeto interdisciplinar envolvendo os cursos de Engenharia Elétrica e Mecânica, Psicologia, Fisioterapia e Pedagogia. Isso mostra o quanto é possível integrar diversos segmentos através da tecnologia”, comenta Thiago Luiz Berlim, gerente de Inovação da Faculdade Avantis.

“É muito importante para as universidades terem acesso a esse tipo de tecnologia, porque ela vem como um novo recurso didático, moderno, que estimula a interatividade e a dinâmica no ambiente de ensino. A impressão 3D tem muita facilidade e flexibilidade em sua utilização, podendo ser aplicada aos mais variados usos e áreas de estudo. Isso vai revolucionar o sistema de ensino como conhecemos hoje. A perspectiva é que esse mercado cresça mais ainda ao longo dos próximos anos”, avalia Tiago Marin, diretor de marketing da Wishbox Technologies, empresa catarinense precursora no país no segmento.

Conheça mais sobre o crescimento da indústria 4.0

Segundo pesquisa da IFI CLAIMS Patent Services, a impressão 3D ficou em segundo lugar no desenvolvimento mundial de tecnologias em 2017, com um índice de crescimento de 35% nos últimos cinco anos e mais de 320 mil novas patentes concedidas somente no ano anterior. No Brasil, a empresa Wishbox Technologies cresceu 23% em vendas em 2017 comparado a 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Tudo sobre a economia do país

Futuro promissor para o setor farmacêutico

Futuro promissor para o setor farmacêutico Empurrado pela evolução tecnológica e legislação mais célere, setor tende a crescer Segundo dados do Empresômetro, empresa especialista em inteligência de mercado, o setor...

Com aparato tecnológico, Brasil vê sonegação fiscal reduzir nos últimos anos

Com aparato tecnológico, Brasil vê sonegação fiscal reduzir nos últimos anos Previsão é que em pouco tempo índice de sonegação fiscal esteja nos patamares dos países mais desenvolvidos Tido como...

Movimentação do 13º salário anima setor de cobrança

População economicamente ativa utiliza benefício para consumir e pagar contas Diversos participantes da economia estão em expectativa quanto aos efeitos do 13º salário. Ao receber o pagamento, muita gente aproveita...

Bons resultados no terceiro trimestre

A Evonik aumentou o EBITDA ajustado do terceiro trimestre de 2018 para 692 milhões de euros (ano anterior: 640 milhões de euros). Os dois segmentos de crescimento - Nutrition &...

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com