Cropped shot of a businessman and businesswoman shaking hands in an office

Parcerias têm sido a saída de lucratividade para as pequenas empresas

Buscar dentro do seu segmento parceiros para atrair mais clientes e, consequentemente, aumentar a lucratividade, tem sido a saída de muitas empresas. É o caso, por exemplo, de Regina Bonini, dona do Pin UP Estética, na região da Granja Viana, em Cotia. Com movimento crescente, ela percebeu nessa manobra a possibilidade de ampliar o nicho comercial e, consequentemente, aumentar o caixa. Por isso, em anexo com seus serviços, tem parceria com os espaços próximos de atendimento na lavagem de carros, um espaço de aluguel de roupas de casamentos e festas e um estúdio de tatuagem.

“Nesse momento as empresas que escolhemos como parceiras são as únicas beneficiadas , pois o Pinup já existe há oito anos e já tem sua clientela. Ou seja, as empresas foram escolhidas para atender melhor as nossas clientes. Acredito que mais a frente elas trarão benefícios para nós também, observo claramente essa movimentação. Percentual de faturamento ainda não tenho porque começamos agora, há dois meses, mas já percebo as clientes transitando lá e cá”, disse Regina, que continuou: “Por enquanto só elogios das nossas clientes. Isso já é um tanto gratificante”.

Ela explica que, por exemplo, a ideia da parceria da loja de noiva é para oferecer um serviço mais completo para nossas noivas, debutantes , madrinhas ou até mesmo convidadas para qualquer ocasião. Já o estúdio de tatuagem dentro do anexo do PinUp é deixar mais acessível para a mulher que gostaria de fazer uma tatuagem em um estúdio onde tem uma tatuadora mulher. “A proposta é clean, com um lugar todo charmoso para um casal, mãe e filha , uma adolescente . Com um clima mais familiar”, salientou.

Já a parceria com lava rápido:, enquanto a cliente se cuida, o manobrista se encarrega de levar e buscar o carro da cliente, oferecendo comodidade e “tempo para a cliente sair diva e seu carro também”.

Para um dos parceiros da Pin Up, a Skin tattoo by Cacau, já diz ter sentido uma diferença no caixa com a parceria. “Olha, somando esses dois meses já deu uma melhorada no fluxo financeiro de uns 15%. E tende a subir mais”, disse a proprietária Carla Foschini, que todos chamam de Cacau.

Negócios médios

Juntar dois pacotes em um só para ficar mais atrativo ao cliente tem sido a máxima de outros nichos comerciais. A arquiteta Heloisa Yamashiro, proprietária da Ty.Me, reforma inteligente, tem anexado às propostas do cliente a limpeza pós obra, geralmente realizada pela empresa Maria Clean, do empresário Claudio Acosta. Isso porque o cliente, no entendimento dela, veria em sua totalidade o trabalho realizado por ela e não como costumeiramente acontece, quando as obras ficam esteticamente pouco atrativas ao final, dando trabalho ao proprietário so por questões de limpeza. Claro, ela salienta que é uma opção não obrigatória.

“Eu tenho um valor com a Maria Clean e já ínsiro a empresa nas minhas propostas. Funciona assim: quando realizo a planilha com os valores de investimento para obra, já incluo um tópico chamado limpeza, e coloco o valor combinado com o Claudio. Aviso o cliente da importância deste item e ele é ciente de que é uma empresa parceira a qual confio o trabalho”, salientou Heloisa.

A arquiteta deixa claro, no entanto, que afirma se tratar de uma outra empresa, não é a Tyme. “Afirmo que é outra empresa sim, que temos uma parceria. Embutir o preço significa aumentar preço para o cliente, por conta de impostos. Então é melhor repassar o valor correto direto para o cliente, ser honesta. Essa é a chave do bom negócio”, salientou.

Do outro lado da corda, o empresário Claudio Acosta só comemora a parceria. Segundo ele, depois desse movimento, já foi possível perceber aumento de faturamento, melhoria no aproveitamento de concorrências, já que, de acordo com Acosta, a ‘sua empresa já chega como preferência”, aumento de recorrência (prestando um bom serviço é chamado de novo).

“Sempre é atrativo quando enfatizamos ao cliente que as empresas orçadas são parceiras e que trabalham comigo há muito tempo. Isso é um diferencial. Tanto que muitos clientes optam em fazer com os meus fornecedores, pois dou a garantia de um excelente serviço”, cravou Heloisa. Claudio completou: “A Tyme é uma das empresas mais exigentes que conhecemos. Isso nos fez atuar em alto nível de prestação de serviços. Como já sabemos das exigências da Tyme, não admitimos nada menor que a excelência”.

2 thoughts on “Parcerias têm sido a saída de lucratividade para as pequenas empresas

  1. Como Síndica Externa, tenho realizado muitas parcerias também e tenho certeza que é este o caminho para alavancar cada vez mais negócios numa cidade como São Paulo, onde conveniência é sinônimo de conforto e bem estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Tudo sobre a economia do país

Cruzeiros Marítimos injetaram mais de R$ 2 bilhões na economia brasileira

Números são referentes à temporada 2018/2019, que também contabilizou 462 mil cruzeiristas embarcados A CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) acaba de lançar o Estudo de Perfil e Impactos...

Paraná retoma liderança nacional na produção industrial em julho

Crédito da foto: Gilson Abreu O Paraná confirmou, em julho, a boa fase no setor industrial. Segundo pesquisa mensal do IBGE, divulgada hoje (10/9), o crescimento da produção foi de...

Pesquisa mostra que brasileiro valoriza aprendizagem contínua

Levantamento feito em nove países destaca brasileiros entre os que vêem educação continuada como ferramenta essencial para evolução na carreira Em uma economia em acelerada transformação, na qual o mercado...

Brasil Brokers e Bradesco ampliam parceria para a intermediação de crédito imobiliário

A Brasil Brokers, um dos maiores grupos imobiliários do Brasil, estendeu por mais dez anos a bem-sucedida parceria entre a Credimorar, unidade de financiamento da empresa, e o Banco Bradesco...

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com